Booking.com

Viajar de carro pelo Uruguai é simples. As estradas são ótimas, os trechos entre um ponto e outro não são tão largos e a paisagem surpreende. Mas atenção, antes de cair na estrada é importante estar atento a alguns pontos, como a rota da viagem, internet para usar os mapas, aluguel do carro, pedágios etc. Nesse post, daremos 6 dicas para uma road trip de sucessos pelo litoral do Uruguai e, espero que assim como a nossa, a sua viagem pelas praias do nosso vizinho seja cheia de surpresas.

1 – Planeje a rota correta

Uma vez que você decidiu conhecer o país de carro é importante pensar bem o que você pretende conhecer. Se você deseja explorar as praias, a rota perfeita seria: Montevidéu x Punta del Este x La Paloma x La Pedrera x Cabo Polonio x Punta del Diablo. Essa rota é praticamente uma reta com as entradas para cada praia bem sinalizadas. Mas, se você deseja fazer também um bate e volta à Colonia del Sacramento, como fizemos, indicamos que você durma uma noite em Montevidéu, caso contrário a viagem se tornará bastante cansativa. Se optar por esse roteiro, indicamos então o seguinte: Montevidéu x Colonia x Montevidéu e, no dia seguinte, dar continuidade a rota que sugerimos pelas praias. 

2 – Internet para usar o Google Maps ou Waze

Usar o roaming sempre fez parte das nossas viagens, mas o melhor é que agora não precisamos mais pagar por cada serviço separadamente. Experimentamos a diária Vivo Travel e tivemos uma ótima internet durante todos os dias da viagem e, o melhor, sem surpresas na conta. Usamos o Google Maps, o Waze e não ficamos na mão. Além da internet, o serviço tem 50 minutos em ligações e SMS por um preço fixo de R$ 29,99 por dia nos países da América. Mas já conferimos que tem diárias para o mundo todo. Super recomendo!

3 – Alugue o carro na cidade, mas entregue no aeroporto

Se você está planejando fazer uma viagem de carro pelo Uruguai, a nossa dica é explorar Montevidéu a pé e de bike e, em seguida, alugar um carro em uma das locadoras da cidade. Nós alugamos com a Dollar e pagamos 258 dólares por sete diárias. No ato do aluguel optamos por entregar o carro na filial da empresa que fica na frente do aeroporto, já que quando chegamos tivemos que ficar quase 1h dentro do transfer entre o aeroporto e a Ciudad Vieja. Essa opção de entregar no aeroporto é ótima porque você entrega o carro e a Van da locadora te deixa no portão de embarque: rápido e sem preocupações com os horários de check-in. Fique atento ao IVA, pois geralmente eles tiram o imposto no ato do aluguel/pagamento. Ah! Eles também pedem, como garantia, 900 dólares, valor que é cobrado no cartão de crédito no ato do aluguel e estornado no ato da devolução.

4 – Fique atento aos pedágios

Ande sempre com pesos uruguaios no bolso! Em um dos trechos da nossa viagem esquecemos de sacar dinheiro e tivemos que voltar 28km até a cidade mais próxima para procurar e sacar dinheiro em um caixa eletrônico. O valor do pedágio normalmente é de 80 pesos uruguaios, mas aceitam real, dólar e euro e o valor dependerá da cotação do dia. MAS, a nossa dica é sempre andar com a moeda local. No bate e volta à Colonia del Sacramento passamos por dois pedágios na ida e dois na volta. Já no trecho Montevidéu x Punta del Diablo passamos por três pedágios.

5 – Quanto custa a gasolina?

Se tem uma coisa que não está barata no Uruguai é a gasolina. Chegamos a pagar R$ 5,20 por litro em um posto entre Punta del Este e La Paloma. Isso mesmo! MAS, para a nossa felicidade, há postos que cobram menos, bem menos, como em Montevidéo e Rocha, onde abastecemos pagando entre R$ 4,00 e R$ 4,30.

6 – Planejar os gastos com o imprevisível 

A liberdade de viajar de carro é incomparável. A gente vai para onde deseja, paramos onde temos vontade, fazemos tudo no nosso tempo, escutamos a nossa música e etc, mas há que se planejar para o imprevisível. Segurança em primeiro lugar! É importante checar o carro no ato da locação para ver se está tudo certinho. Em seguida, ler bem o contrato de locação para ver o que está incluso ou não, caso venha a acontecer algo com o carro. Por que estou falando isso? No primeiro dia com o carro uma pequena pedra bateu no vidro, tricando-o e nos forçando no dia anterior a desembolsar 130 dólares para trocá-lo. Trauma superado, pegamos a estrada novamente e depois de três dias ao ultrapassar um outro veículo outra pedra veio em nossa direção, dessa vez um pouco maior, tricando-o outra vez, para nossa mala suerte… Mas nada do que bons momentos vividos para superar dois vidros trincados, não é? Como estávamos longe das filiais da locadora decidimos seguir viagem e trocá-lo na volta. Assim o fizemos, deixamos o carro na filial do aeroporto em Montevidéu e eles nos cobraram novamente 130 dólares por um vidro novo. Que isso não aconteça com vocês! 😉 

Gostou das dicas? Tem algo a acrescentar? Fala pra gente aqui nos comentários!

Viajar de carro pelo Uruguai foi uma das melhores road trips que já fizemos, e sabe o por quê? A paisagem compensa a cada minuto! 

Para que você tenha base sobre os valores, a nossa viagem foi feita entre novembro e dezembro de 2016.

Boa viagem! 😉

artigo-patrocinado