Booking.com

“Pixinguinha – naquele tempo, hoje e sempre” no IMS Rio de Janeiro

Compositor, instrumentista, arranjador e maestro, Pixinguinha (1897-1973) é personagem fundamental na história da música brasileira. Sua vida e sua obra são relembradas na exposição Pixinguinha – Naquele tempo, hoje e sempre, em cartaz no IMS Rio até o dia 20 de outubro.

Alfredo da Rocha Vianna Filho, o Pixinguinha, é um dos nomes mais importantes da história da música brasileira. Seu acervo pessoal está no Instituto Moreira Salles desde 2000, e até o dia 20 de outubro você poderá saber mais sobre esse ícone na mostra Pixinguinha – Naquele tempo, hoje e sempre.

A exposição reúne partituras, discos, objetos e uma flauta que pertenceu a Pixinguinha. A maioria dos itens integra o seu acervo pessoal, que está sob a guarda do Instituto Moreira Sales desde o ano 2000. A mostra apresenta dez retratos feitos pelos fotógrafos cujas coleções estão no IMS: Walter Firmo,David Drew Zingg e Maureen Bisilliat.

Um tablet está à disposição do público, que pode escolher músicas para ouvir e, ainda, assistir a vídeos, como o produzido pelo IMS com Chico Buarque e outros artistas interpretando “Carinhoso”. Em outro vídeo, Walter Firmo explica a célebre foto que fez de Pixinguinha sentado na cadeira de balanço, e Franklin Corrêa mostra, em filmagem realizada em sua oficina, como restaurou a última flauta que Pixinguinha utilizou em gravações.

Quatro partituras originais estão expostas, inclusive uma de “Carinhoso”. Além de ter consolidado o choro como gênero musical, Pixinguinha criou uma escola brasileira de arranjos. Muitos sambas, marchinhas e valsas que fizeram sucesso na década de 1930 tiveram a sonoridade determinada por ele. O visitante terá o prazer de observar também itens do dia a dia de Pixinguinha, como chapéus, abotoaduras e gravatas-borboleta. Folhas de seu passaporte registram as históricas passagens por Paris e Buenos Aires em 1922 e 1923, com o conjunto Oito Batutas.

Colocar os fones e ouvir “Carinhoso” naquele ambiente é de arrepiar. Uma experiência e tanto para quem é apreciador da música brasileira.

Saiba mais sobre a exposição clicando aqui.

Serviço

Pixinguinha – Naquele tempo, hoje e sempre

Entrada gratuita.

Pequena galeria: De 23 de abril, às 17h, a 20 de outubro de 2019

Horário de visitação: terça a domingos e feriados (exceto segundas), das 11h às 20h.

Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea – Rio de Janeiro/RJ

Informações no: (21) 3284-7400