Booking.com

A apenas 5h40 de São Paulo, Barbados se revela uma ótima opção para você que sonha conhecer as águas do Caribe. A organização britânica com o lifestyle é caribenho sabem receber bem o turista, seja para uma viagem de lua de mel, com os amigos, em família ou até mesmo para um refúgio detox, Barbados pode te revelar muitas surpresas. Se você está procurando águas azuis e contato com a natureza, Barbados pode ser o seu lugar. Nesse post detalharei o que fizemos dia a dia por lá, e coloquei o link dos sites dos passeios que fizemos. Para quem curte mergulhar, aqui eu escrevi sobre a minha experiência de mergulho pelos naufrágios de Carlisle Bay.

guia-de-barbados

Sábado:

Chegamos em Barbados no final da tarde. Retiramos o carro da locadora no próprio aeroporto e fomos para o The Crane Resort. Se você optar por alugar um carro, peça um GPS, pois por lá se dirige na mão inglesa, e prepare-se para a aventura que é dirigir nos primeiros dias.

Nos recomendaram jantar no L’Azure Restaurant, restaurante do hotel, mas aproveitamos o primeiro dia para ir no mercado fazer as compras para a semana, já que a nossa suíte tinha uma cozinha completa. O The Crane oferece café da manhã para brasileiros, informe-se no seu hotel se há também o café da manhã incluso na diária.

guia-de-barbados

Domingo:

Dia dedicado a matar a vontade de água do Caribe. Passamos o dia pelas praias: Brighton Beach, Sandy Lane Beach e Paynes Bay Beach. O nosso primeiro pôr do sol no Caribe foi a bordo do Tiami Catamaran Cruise. O normal é fazer esse passeio pela manhã, mas como todos os domingo eles fazem uma saída extra para ver o pôr do sol desde o mar, nós preferimos fazê-lo a tarde. O Tiami é all inclusive de bebidas e petiscos. 

guia-barbados

o-que-fazer-em-barbados

o-que-fazer-em-barbados

Segunda-feira:

Acordar no The Crane fez toda a diferença na nossa viagem. O hotel é incrível, e tomar café da manhã com aquela vista para o mar nos dava energia pra aproveitarmos ao máximo os nossos dias. Na segunda-feira fizemos o Island Safari pick up, passeio bacana para quem deseja ter uma ideia melhor da ilha. O tour não faz a volta completa, mas passa por vários lugares que não passamos com o carro. Se você vai para Barbados com foco nas águas do Caribe, pule esse passeio.

o-que-fazer-em-barbados

Terça-feira:

Pela manhã conhecemos a Harrison’s Cave, um conjunto de cavernas localizado em Walkes Spring, St. Thomas. O tour é muito organizado e estruturado, ouvi algumas pessoas falando que parecia a Disney das cavernas. Se você é fã de cavernas, faça o Harrison’s Cave Eco Adventure, fizemos esse e fomos em lugares que não fazem parte da programação do tour mais simples. Nesse, colocamos equipamentos e rastejamos por buracos minúsculos e andamos com água na altura do peito. Caso decida fazer o Eco Adventure, leve uma troca de roupa, e faça o tour com a roupa mais velha que você tiver. Pela tarde ficamos em Crane Beach, praia do nosso hotel.

Quarta-feira: Atlantis Submarines, Mount Gay e Harbour Lights

Começamos o dia dentro de um submarino a 45 metros de profundidade, a maior surpressa da viagem. Vimos dezenas de cardumes, tartarugas e muitos corais. Não deixem de fazer esse passeio, a empresa responsável por ele é a Atlantis Submarines. Após o passeio de submarino fomos conhecer a Mount Gay, maior produtora de Rum do país, e uma das maiores do mundo. Fizemos o tour para conhecer a história, o processo de fabricação e degustação da bebida. Há uma loja no fim do tour onde é possível comprar souvenirs do país e da Mount Gay. 

guia-de-barbados

guia-de-barbados

o-que-fazer-em-barbados

A noite fomos ao Harbour Lights, em Bridgetown, para assistir as apresentações do Extravaganza Dinner Show, daqueles lugares bem turísticos onde vários artistas participam de apresentações de danças típicas. Após o jantar e as apresentações o lugar se transforma em uma balada. O ingresso dá direito ao jantar e open bar!

Quinta-feira: Crane Beach e Animal Flower Cave

Tiramos quase todo o dia para relaxar em Crane Beach, que já foi nomeada por um jornal gringo como uma das praias mais bonitas do mundo. A praia parece particular do hotel, mas é aberta ao público. Quase no fim da tarde dirigimos até a Animal Flower Cave, um ponto especial da ilha onde o Oceano Atlântico encontra com o Mar do Caribe. Os paredões rochosos na beira do mar me fez lembrar algumas fotos que vi da Islândia. Barbados nos surpreendeu todos os dias! Não deixe de ir até a Animal Flower Cave, vai valer cada minuto.

o-que-fazer-em-barbados

o-que-fazer-em-barbados

Sexta-feira: Hiking, mergulho e Experience Oistins Fish Fry

O dia com mais atividades da viagem, e atividades que pediam um bom preparo físico, como o hiking que fizemos com a Hike Barbados. Quem vai para uma ilha do Caribe e decide fazer um hiking? Me perguntei depois que já estávamos a uma hora subindo sem parar uma das montanhas mais altas da ilha debaixo de um sol digno das praias do nosso nordeste. As paisagens em que passamos foram lindas, mas fico na dúvida se faria novamente. O Stephen, dono da empresa, é um professor da ilha que nas horas vagas guia as caminhadas, é um cara gente boa e que gosta de conversar e mostrar os pontos preferidos dele da região do hiking. Se você é aventureiro e ficará por lá uma semana, talvez seja a sua “praia”.

o-que-fazer-em-barbados

o-que-fazer-em-barbados

Do hiking fomos direto para a Barbados Blue Water Sports, onde tínhamos reservado um mergulho em Carlisle Bay – escrevi nesse post sobre a experiência do mergulho em Barbados. A empresa tem sede no estacionamento do Hilton Hotel , e além dos mergulhos eles oferecem passeios para nadar com as tartarugas. Carlisle Bay está localizada no centro, e mergulhamos perto da praia. Durante os quase cinquenta minutos submersos vimos alguns naufrágios, poucos corais, vários cardumes e uma tartaruga. É outra atração inperdível por lá!

onde-mergulhar-em-barbados

onde-mergulhar-em-barbados

Ainda tínhamos outro compromisso, visitar o famoso Oistins Fish Fry. O lugar é formado por dezenas de restaurantes, lojas de artesanato e um palco onde a galera local se esbalda de dançar enquanto turistas tiram fotos. É um mercadão a céu aberto. Devido o dia exaustivo, apenas jantamos e voltamos para o hotel. A comida estava ótima.

Sábado:

Como a nossa semana tinha sido muito corrida devido aos nossos compromissos na ilha, a ação que pediu mais esforço do dia foi caminhar entre a piscina do hotel e o mar. Tiramos o dia para relaxar, guardar os equipamentos e fechar as malas.

o-que-fazer-em-barbados

Domingo:

Após o café da manhã fomos para o aeroporto. Entregamos o carro, fizemos check-in , passamos pela imigração e compramos souvenir em menos de meia hora. Nos despedimos de Barbados com a vontade de voltar e ficar mais alguns dias sem fazer nada naquela água azul no meio de toda aquela beleza incansável. 

guia-de-barbados

Não esqueça de colocar na mala:

Óculos de sol, protetor solar, hidratante, chapéu e snorkel. Na minha farmácia portátil que carrego em todas as viagens não faltam remédios para dor de cabeça, ouvido, colírio, febre e soro para o nariz. Para Barbados acrescente: protetor labial, repelente e material para curativo.

Boa viagem! 😉

* Átila Ximenes, editor do blog Vou Contigo Lifestyle, viajou para Barbados a convite do Visite Barbados e da Global Vision Access.