Booking.com

Cheiro de tinta, barulho de marteladas e olhares curiosos da arte em construção, assim foi a minha visita a montagem da 31a Bienal de São Paulo no final de agosto. Aberta ao público desde o dia 6 de setembro,  a 31a Bienal aborda a condição contemporânea e como projetos artísticos podem criar e acionar histórias, indivíduos e comunidades. Mais da metade dos projetos foram realizados especificamente para esta Bienal, muitos por artistas internacionais que apresentaram trabalho em resposta a uma residência na cidade e à oportunidade de viagens adicionais pelo Brasil. O uso da palavra “projeto” visa criar uma distância da ideia tradicional de uma obra autônoma realizada no ateliê por um artista. Ao empregar essa palavra, além de estimular o trabalho processual e colaborativo, é possível introduzir uma gama mais ampla de práticas culturais contemporâneas e incluir pessoas que trabalham em outras disciplinas, como pedagogos, sociólogos, arquitetos e performers.

bienal-de-sao-paulo

bienal-de-sao-paulo

bienal-de-sao-paulo

bienal-de-sao-paulo

bienal-de-sao-paulo

Com os curadores Charles Esche, Galit Eilat, NuriaEnguita Mayo, Pablo Lafuente e Oren Sagiv, e os curadores associados Benjamin Seroussi e LuizaProença, a Bienal leva o título – Como (…) coisas que não existem – é uma invocação poética das potencialidades da arte e sua habilidade de refletir e influenciar na vida, no poder e na crença.

A entrada é gratuita e você ainda pode aproveitar para dar um belo passeio pelo parque do Ibirapuera. Fica a dica!

Serviço:

31ª Bienal de São Paulo

6 de setembro a 7 de dezembro de 2o14

ter, qui, sex, dom e feriados: 9h – 19h (entrada até 18h)

qua, sáb: 9h – 22h (entrada até 21h)

Fechado às segundas . 

* O blog Vou Contigo Lifestyle foi conferir a montagem da Bienal a convite da KLM, Air France e da B4T Assessoria.